“Ladrão que rouba ladrão tem cem anos de perdão?”

           Morador da favela do Bico Sujo, Adamastor já arquitetara minuciosamente seu próximo assalto. Não tardaria a pôr o plano em prática, afinal, a grana estava muito curta, os companheiros pressionando o pagamento da muamba e tinha também a nega que estava para parir. É isso, não podia passar daquele final de semana. A mira daquela vez seria a farmácia adquirida recentemente por novos administradores, e essa coisa ele sabia bem como era: os donos investem para valer no novo negócio para chamar a clientela. É o novo visual, muita mercadoria, preços mais em conta nos artigos de conveniência, descontos nos remédios; e ele já havia dado tempo para o dinheiro se avolumar. Completavam-se, naquela semana, seis meses de funcionamento com a nova direção. Já dava para faturar uma boa grana. Adamastor passou quatro dias fazendo ponto por ali, observando o movimento, quem sai para almoçar, quantos ficam, hora do fechamento, rua mais deserta e montou finalmente o seu esquema. Seria na noite de quinta-feira. Dia melhor não havia: véspera de final de semana, noite mais deserta, dinheiro ainda no caixa e o melhor horário: às 22h, até lá o comércio da redondeza já estaria fechado, facilitando o trabalho. O plano era perfeito. Para não ter de dividir a grana com muita gente, levaria só o Zé Careta para ficar na porta checando o movimento enquanto ele fazia a abordagem.  Dois “38” e o Fiat roubado na noite anterior para ajudar na fuga.

Tudo pronto. Noite de quinta. O Fiat encosta a meio quarteirão. Adamastor desce com as mãos no bolso. Zé Careta aguarda o momento certo para se aproximar. Às 22h15, o balconista se encaminha pra abaixar as portas. Adamastor faz o sinal e Zé Careta desce do carro e se aproxima. Ambos sacam o revólver, anunciam o assalto e abaixam a porta. Dentro da farmácia, os três funcionários são presos no banheiro por Zé Careta que pede silêncio, “senão todo o mundo vai passar pro outro lado”. Enquanto isso, Adamastor vai embolsando o dinheiro. O assalto não durou dez minutos. Adamastor e Zé Careta dirigem-se rapidamente para o carro, pois, ao atravessarem a saída da farmácia, escutam o alarme. Precisam desaparecer o mais rápido possível. No quarteirão de baixo se encontra a guarita da polícia, quando, de repente, “cadê o carro?” Roubaram o Fiat. Não pode ser, e agora?  Nem se quisessem, ali não havia outro para roubar. Eles começam a correr na rua deserta, quando, de repente, um carro de polícia vai se aproximando, e, armados, os policiais os abordam, revistando seus bolsos, e dão com o roubo. Conferem os nomes e se certificam de que os ladrões eram foragidos. Encurralados, resolvem se entregar, entrando no camburão. No caminho para a delegacia, avistam o Fiat sendo abandonado pelo inimigo da favela ao perceber o pneu furado.

            – Benfeito! Exclama para si, Adamastor.
            Aí então teve a brilhante ideia. Não iam ficar nessa sozinhos. Uma vez em cana, o desgraçado também teria que estar atrás das grades. Berra para o policial da frente:
            – Ô moço! Esse carro aí é do dono da farmácia e esse cara roubou ele. É o colega lá da favela.
 O policial parou, e antes que o outro tivesse tempo para correr foi algemado.
            Já na cadeia, fariam o acerto de contas.
                                                                                   

115 thoughts on ““Ladrão que rouba ladrão tem cem anos de perdão?”

  1. That is the appropriate blog for anybody who desires to search out out about this topic. You realize so much its nearly exhausting to argue with you (not that I actually would want…HaHa). You definitely put a brand new spin on a subject thats been written about for years. Great stuff, simply nice!

  2. A person necessarily lend a hand to make seriously posts I might state. This is the very first time I frequented your website page and so far? I surprised with the research you made to create this particular post amazing. Wonderful process!

  3. Greetings! I know this is kinda off topic however , I’d figured I’d ask. Would you be interested in trading links or maybe guest authoring a blog post or vice-versa? My blog goes over a lot of the same subjects as yours and I think we could greatly benefit from each other. If you are interested feel free to shoot me an e-mail. I look forward to hearing from you! Superb blog by the way!

  4. Along with every thing that seems to be building throughout this subject material, a significant percentage of points of view are very refreshing. Even so, I beg your pardon, because I can not give credence to your entire suggestion, all be it stimulating none the less. It would seem to me that your commentary are generally not totally validated and in reality you are yourself not really totally convinced of the argument. In any event I did enjoy looking at it.

  5. Its like you read my mind! You seem to know so much about this, like you wrote the book in it or something. I think that you can do with a few pics to drive the message home a bit, but instead of that, this is magnificent blog. An excellent read. I’ll definitely be back.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Website