Eternamente em Botafogo

            Carioca da gema, fluminense doente, amante do Salgueiro, Dionísio era pura alegria. Dado a festas, muitos amigos e rodadas de cervejas em seu barraco, sempre foi rodeado por muitos: interesseiros e amigos verdadeiros.
            Casou-se com a companheira de farra, dez anos mais velha do que ele, mas com vigor jovial para as madrugadas. Não tiveram filhos. Moravam em um barraco, no Bairro do Andaraí, ladeado de algumas casinhas, propriedade da família dele. Sócio do irmão, numa empresa de contabilidade, num entrevero, desfez o laço profissional juntamente com o sanguíneo e nunca mais se falaram. Com a irmã, que morava sozinha, na casa melhorzinha, na entrada do cortiço, não foi diferente: inimigos para sempre. Os parentes da esposa, ignorantes dos motivos que levaram Dionísio a esta solidão familiar, concluíam que a culpa não era dele. Homem despojado, mão aberta, alegre e amigo de todos não tinha o perfil de um egoísta, interesseiro e ambicioso. Logo, foi uma vítima da ambição familiar. Tanto que muito se fez para retirá-lo do pequeno barraco em que morava com a esposa, incomodados que ficavam os parentes com as amizades e as festanças que adentravam a madrugada.
            Porém, a bondade de Dionísio tinha limites. Permitir que lhe tirassem o pouco do nada que possuía era desaforo. Bateu o pé e ficou. Ainda com as caras fechadas, os desaforos, as indiretas, enfim todo o mau-olhado de que ele e a esposa eram vítimas, espalhados pelo bairro pelas fofoqueiras de plantão.
Seu único e maior desejo era morar em Botafogo. Aquilo é que era bairro. Não afetado como Copacabana, nem perigoso como a área do Andaraí em que morava. Para ele, o Rio se resumia no Bairro do Botafogo. O Cristo Redentor de frente e de braços abertos abençoando Botafogo. Achava-o um bairro alegre, bonito, de gente bonita. Combinava com ele. E sempre dizia aos amigos: “um dia, ainda racho em definitivo pra Botafogo. Podem escrever.”
            Cândida, a esposa, negava o nome. Deixara o interior mineiro ainda no final da adolescência com o propósito de estudar e trabalhar para sobreviver. Também, porque a vidinha pacata no interior, cujo cotidiano resumia-se à escola, trabalhos domésticos, missa e cama, abortando o resto da noite, após às 21h – hora em que todos já se encontravam nos braços de Morfeu –, não combinavam nem um pouco com a sua personalidade ativa, festeira e aventureira, fato que lhe custou pitos diários dos pais.
            Na cidade maravilhosa, fez muita coisa, menos estudar. Até que conheceu Dionísio e nunca mais se separaram.
            Na casa dos sessenta, a cirrose apareceu. Dionísio, na dos cinquenta, e apaixonado pela mulher, resolveu que era hora de dar um basta na bebida. Parou para dar o exemplo. A mulher continuou. Ele não acabou com as reuniões em sua casa, mas acabou com a bebida que as acompanhava. Os amigos que fossem jogar cartas, como sempre, porém, no “seco”, ou à base do cafezinho, quiçá, chá ou refrigerante. Os interesseiros debandaram, só ficaram os amigos. E esses são pouquíssimos, principalmente, depois que Cândida passou a ficar de cama, exigindo cuidados. Mas ela não parou de beber. Escondida do marido, armazenava uma cachacinha num vidro de perfume, num pote de maionese… onde fosse possível ludibriá-lo. Aos setenta, faleceu. O marido custou a remexer as coisas da esposa. Saudoso, não tinha coragem de levantar lembranças. Mas urgia que se desfizesse das coisas dela para amenizar a saudade, afastando recordações que lhe doíam.
            Um dia, na cozinha, procurando determinado vasilhame, surpreendeu-se: no fundo de um armário, uma velha garrafa térmica que não parecia vazia pelo peso. Abriu-a e o cheiro de pinga exalou.
            Dionísio continuou mantendo a vidinha de sempre, rodeado de pouquíssimos amigos, dentre eles a velha Maria que, duas vezes por semana, lavava-lhe a roupa, ajeitava o pequeno barraco e sempre deixava uma comidinha pronta para ele ir passando os dias.
            Dez anos depois do falecimento da esposa, Dionísio agora, na casa dos setenta, é mais ainda cauteloso, principalmente, quando uma forte dor no peito o levou rápido para um hospital público. Por sorte, Maria estava por perto.
            Constatado o problema de coração, Dionísio ia aos poucos se despojando do pouco que tinha. Como não tinha filhos, mas uma grande afinidade com os parentes da esposa, avisava-lhes do que um dia herdariam com a sua morte. O pequeno barraco já estava prometido em cartório à filha de Maria que tanto o ajudou.
            Foi numa quarta-feira de cinzas, após a festejadíssima vitória da sua escola de samba preferida, Salgueiro, que Dionísio teve um ataque do coração.
            Maria, que, agora, diariamente, visitava o amigo, cozinhando e arrumando o seu cantinho, deu com Dionísio caído no quarto. Chamou os amigos que o conduziram ao hospital.
            Dionísio ainda respirava, mas não voltou mais. Dois dias depois, estava morto.
            Ao recolher os documentos de Dionísio para as providências do enterro, Maria dá com o bilhete pregado por dentro da porta do guarda-roupa: “em caso de falecimento, jazigo número…. Cemitério São João Batista. Bairro do Botafogo.”
            Enfim, vestido com a camisa do Fluminense e deitado na cama-de-madeira coberta com a bandeira do Salgueiro, Dionísio estava eternamente em Botafogo, ao lado de ilustríssimos vizinhos: Nelson Rodrigues, Arthur Bernardes, Janete Clair, Machado de Assis…! 

94 thoughts on “Eternamente em Botafogo

  1. Hi would you mind sharing which blog platform you’re working with?
    I’m looking to start my own blog in the near
    future but I’m having a tough time selecting between BlogEngine/Wordpress/B2evolution and Drupal.
    The reason I ask is because your design seems different then most
    blogs and I’m looking for something unique.
    P.S My apologies for being off-topic but I had to ask!

  2. Right here is the right web site for anybody who wishes to
    understand this topic. You know a whole lot its
    almost hard to argue with you (not that I actually would want to…HaHa).

    You definitely put a brand new spin on a topic that has been written about
    for ages. Wonderful stuff, just excellent!

  3. Thanks for ones marvelous posting! I genuinely enjoyed reading it, you could be
    a great author. I will ensure that I bookmark your blog and may come back down the road.

    I want to encourage that you continue your great posts,
    have a nice morning!

  4. I blog often and I truly thank you for your content.
    The article has truly peaked my interest. I’m going to book mark your website and
    keep checking for new information about once per
    week. I opted in for your Feed as well.

  5. Wow, amazing weblog layout! How long have you been blogging for?

    you make blogging look easy. The total glance of your site is great,
    as smartly as the content material!

  6. Admiring the dedication you put into your blog and in depth information you present.
    It’s nice to come across a blog every once in a while that isn’t the
    same old rehashed information. Fantastic read! I’ve saved your site and I’m
    adding your RSS feeds to my Google account.

  7. With havin so much written content do you ever
    run into any issues of plagorism or copyright violation?
    My site has a lot of unique content I’ve either written myself or outsourced but it looks
    like a lot of it is popping it up all over the web without my authorization. Do you know any
    ways to help protect against content from being stolen?
    I’d genuinely appreciate it.

  8. What i do not understood is in truth how you’re now not
    actually much more neatly-favored than you may be now.
    You’re so intelligent. You understand therefore significantly in the
    case of this topic, made me personally imagine it from numerous various angles.

    Its like men and women are not interested except
    it’s something to do with Woman gaga! Your individual stuffs great.
    All the time take care of it up!

  9. Just want to say your article is as surprising. The clearness to your post is simply cool and i could think you’re an expert in this subject.
    Fine together with your permission allow me to seize your RSS feed to
    keep updated with impending post. Thank you one million and please keep up the enjoyable
    work.

  10. Oh my goodness! Awesome article dude! Thank you so much, However I am encountering problems with
    your RSS. I don’t understand why I am unable to subscribe to it.
    Is there anyone else getting identical RSS problems? Anybody who knows the
    solution will you kindly respond? Thanks!!

  11. You have made some really good points there. I looked on the web for more information about
    the issue and found most individuals will go along with your
    views on this web site.

  12. When I originally commented I clicked the “Notify me when new comments are added” checkbox and now each time a comment is added
    I get three emails with the same comment. Is there any way you can remove people from that service?
    Bless you!

  13. That is really interesting, You are an excessively skilled blogger.
    I have joined your feed and look forward to looking for more of
    your magnificent post. Additionally, I’ve shared
    your web site in my social networks

  14. Hello! I could have sworn I’ve been to this website before but after going through some of the articles I
    realized it’s new to me. Nonetheless, I’m definitely happy I discovered it and I’ll be book-marking it and
    checking back often!

  15. Good post. I learn something new and challenging on sites I stumbleupon everyday.
    It’s always useful to read content from other authors and practice something from
    their web sites.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Website