Viraremos pó da mesma cor

Belo Horizonte, 20 de dezembro de 2017, às 20h20.

Estou dentro do move lotado, com destino à Pampulha. Não consegui atravessar a roleta e paro ao lado da cobradora que conversa com o passageiro sentado à minha frente. Estou em pé. Antes de chegar à Estação Lagoinha, ela pergunta quem vai pagar com dinheiro. Sou uma delas e já garanto a passagem, sob a argumentação aos passageiros que precisa esconder o dinheiro, pois o ônibus sofreu um assalto ontem ou antes de ontem ao parar nessa estação.

Nessa estação, dois rapazes estão aguardando a abertura das portas para entrar no ônibus. O primeiro, ao colocar apenas um pé, é surpreendido pela arrancada leve do ônibus, pelo motorista, e grita: “Ô, motorista, você tá louco? Ainda não entramos, o meu irmão está atrás de mim.” Para a minha surpresa, o motorista começa a gritar uma série de desaforos e palavrões aos dois rapazes, que negam serem vagabundos, marginais, etc., etc.

Não satisfeito, o motorista, dirigindo, continua a desafiá-los e faz contato com os seguranças da próxima estação para recolherem os marginais. O ônibus para na estação e eu atravesso rapidamente a roleta, ao mesmo tempo que digo: “se eles forem, vou com eles. É injusto. Os rapazes não fizeram nada. Não vou deixá-los sozinhos nessa.”

Uma moça e um rapaz saem do ônibus comigo. Quatro seguranças armados os esperam, mas, antes que coloquem as mãos nos rapazes, entro na frente e explico que são inocentes. O motorista está ao meu lado e diz que os rapazes o ofenderam e não diz que ele os ofendeu e nem que colocou os passageiros em risco, dirigindo berrando e provocando os rapazes, além de acrescentar, olhando para mim: “é sempre assim, o passageiro é contra o motorista”. Um dos seguranças pede silêncio e quer me ouvir.

Explico a ele que entendo o estresse do motorista, a insegurança que vive diariamente, o cansaço, mas isso não dá a ele o direito de se empoderar por ser o condutor do ônibus e ter guarita para se defender, ofendendo os rapazes da forma que estava fazendo, muito menos pedir que eles sejam conduzidos pela polícia.

Um dos rapazes dá a mão ao motorista e lhe pede desculpas. O motorista não lhe pede desculpas.

Voltamos ao ônibus.

Os dois passageiros que desceram comigo disseram que me acompanharam porque “unidos somos força”. E eu fiquei pensando: sim, somos, mas em meio a mais de quarenta pessoas que presenciaram a injustiça, apenas três (considerados brancos) evitaram que ela acontecesse.

Não somos um país preconceituoso?

Os dois rapazes são negros. O motorista também.

O “muito obrigado” dos rapazes, dirigidos a mim, até na hora de descerem em seu destino, me engasgou, me entalou. Obrigado de quê? Vocês não fizeram nada, sou tão humana quanto vocês, vamos virar pó do mesmo jeito e, indubitavelmente, pó da mesma cor…

 

4.471 thoughts on “Viraremos pó da mesma cor

  1. I think that what you posted was actually very reasonable.
    However, what about this? what if you added a little information? I ain’t suggesting
    your content is not good, but what if you added a title to maybe grab
    folk’s attention? I mean Viraremos pó da mesma cor | Conversa Literária – por Fátima Soares is kinda vanilla.
    You should glance at Yahoo’s home page and note how they create post titles to grab viewers interested.

    You might add a related video or a related picture
    or two to get readers interested about everything’ve written. In my opinion, it could bring your posts a little bit more interesting.

  2. Someone necessarily assist to make seriously articles I would state.
    That is the very first time I frequented your web page and so far?
    I amazed with the research you made to create this actual post
    extraordinary. Excellent job!

  3. I am now not positive the place you are getting your info,
    but great topic. I must spend some time learning much more or working out more.
    Thank you for magnificent information I used to be in search of this info for my
    mission.

  4. hello!,I like your writing very a lot! share we
    communicate extra about your post on AOL?
    I need a specialist in this space to unravel my problem. Maybe that is you!
    Taking a look forward to peer you.

  5. Its like you read my mind! You sesem to know a lot
    about this, like you wrote the book in it or something.
    I think that you can do with some pics to drivve the message home a little bit, but other than that,
    this is great blog. An excellent read. I will definitely
    be back.

  6. I loved as much as you will receive carried out right here.

    The sketch is attractive, your authored material stylish.
    nonetheless, you command get bought an nervousness over that
    you wish be delivering the following. unwell unquestionably come further
    formerly again since exactly the same nearly very often inside
    case you shield this increase.

  7. Can I simply say what a comfort to discover somebody who
    truly knows what they are talking about over the internet.
    You definitely know how to bring a problem to light
    and make it important. A lot more people have to check this out and understand this side of the story.
    I was surprised you are not more popular since you most
    certainly have the gift.

  8. Hi! Someone in my Facebook group shared this site with us
    so I came to take a look. I’m definitely loving the information. I’m
    book-marking and will be tweeting this to my followers!
    Excellent blog and fantastic design and style.

  9. I truly love your website.. Excellent colors & theme. Did you develop this site yourself? Please reply back as I’m trying to create my very own blog and want to learn where you got this from or what the theme is named. Thanks!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Website